Vestibular da UAB terá mais de 10 mil vagas no Piauí



  

As vagas serão distribuídas entre 15 cursos que envolvem as áreas de educação, saúde, humanas e exatas.

A Universidade Aberta do Brasil anunciou recentemente que estará disponibilizando mais de 10.800 vagas para o estado do Piauí ainda neste ano de 2016. As informações foram apresentadas pelo diretor do Centro de Ensino a Distância e Universidade Aberta do Piauí (CEAD/UAPI), o Sr. Gildásio Guedes Fernandes. De acordo com as informações oficiais que se tem até o presente momento as vagas apontadas estarão sendo distribuídas entre 15 cursos que envolvem as áreas de educação, saúde, humanas e exatas.

Ainda segundo as informações disponibilizadas pelo diretor, o vestibular que deverá ser promovido pela referida Instituição iria ocorrer provavelmente na primeira metade deste ano. O problema é que o documento ainda não foi liberado e, portanto, ainda estamos enfrentando alguns atrasos. Um dos principais motivos para o fato seria a não liberação de recursos financeiros por parte do Governo Federal. Esses recursos devem chegar por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Já as aulas em si estão previstas para começarem já no segundo semestre.

Segundo o diretor o que tem impedido mesmo a realização do processo é apenas a questão na liberação do financiamento. Ainda segundo as informações do diretor o vestibular promovido pela Universidade Aberta é o maior do país. Atualmente a Instituição já conta com mais de dez mil alunos matriculados e ainda há a previsão de aumento dessa oferta com mais 10.800 vagas. Ele destaca que este vestibular é de extrema importância até por questões sociais uma vez que abre oportunidades para pessoas de todas as regiões do país.




No momento atual o CEAD/UAPI conta com 35 polos. Entretanto, o Capes autorizou a inscrição de mais munícipios para figurarem como polos. Entre os que fizeram a solicitação estão os municípios de São José do Peixe e Cajazeiras. De acordo com a responsável pelo setor estadual de educação, a possibilidade de novos municípios como polos aumenta ainda mais a chance de que as pessoas possam ingressar no nível superior.

Neste caso é necessário antes que seja feita uma vistoria técnica nessas cidades. Posteriormente, não havendo nenhum impedimento para que os polos existam nesses municípios a administração dos mesmos ficará a cargo da Seduc assim como as questões que envolvem a infraestrutura, equipamentos e mão de obras.

Por Denisson Soares


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *